Allez au contenu, Allez à la navigation, Allez à la recherche, Change language

  • Applications

Página inicial > O dia-a-dia

O Diário 2011

13 de Maio
  • Actualités
  • Vidéos
  • Photos
  • Audios

Notícias de Kim Ki-duk

Dia 13.05.2011 às 12:00 AM - Updated on 20.05.2011 at 5:46 PM

O cineasta coreano tinha desaparecido há três anos. Começavam a correr boatos desvairados sobre a sua sorte. Em Arirang, apresentado em Certain Regard, ele explica o que lhe aconteceu.

 

Arirang é uma canção tradicional coreana muito popular que descreve os esforços dos viajantes ao escarparem um cume, e simboliza a crise profunda que Kim Ki-duk teve que enfrentar.

 

O cineasta coreano deixara de dar notícias desde Dream, em 2008. Durante a filmagem deste último, a sua actriz quase se matara, ao desempenhar uma cena de enforcamento. Este acidente fê-lo reflectir sobre a sua vida. Uma vida dedicada ao Cinema: «este universo imaginário, tão cruel como melancólico, fervente, triste e meigo» que acabou por fazer com que se tornasse «o homem mais triste da terra».
 
Em Arirang, Kim Ki-duk filma e encena este caminho pessoal que o retirou do cinema durante três anos. Um filme em forma de jornal, escrito, interpretado, realizado, montado e produzido por ele, sozinho, que também assinou a imagem e o som. 
 
Arirang é, portanto um filme sui generis e importante na filmografia deste cineasta autodidacta revelado com o seu primeiro filme Crocodile, autor de 15 filmes realizados em 13 anos, e presente pela terceira vez na Selecção Oficial de Cannes, após L’Arc em 2005 em Un Certain regard, e Souffle em 2007, na Competição.
 
B. de M.
 
Arirang será projectado na sexta-feira 13 de Maio às 17:00 na sala Debussy

Vídeos

Escolher um ano

No dia-a-dia

       1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31

Nous suivre